Brasil

Câncer em crianças e jovens tem 80% de cura com diagnóstico precoce

Publicados

em

O Dia Nacional de Enfrentamento ao Câncer Infantojuvenil é celebrado nesta segunda-feira (23). A data foi criada para conscientizar sobre a importância do diagnóstico e do tratamento precoce da doença. O Brasil registra 8 mil novos casos por ano. E o mais triste: representa a primeira causa de óbitos entre crianças e adolescentes na faixa etária de zero a 19 anos. Os números chamam atenção dos profissionais de saúde que atuam no combate à doença.     

O médico oncologista Marcos Saramago ressalta a importância do acolhimento da família e da criança no momento do diagnóstico.

Em todo o mundo, segundo a Agência Internacional de Pesquisa em Câncer, a estimativa é que, todos os anos, são diagnosticados 215 mil casos em crianças menores de 15 anos, e cerca de 85 mil em adolescentes entre 15 e 19 anos.

No Brasil, o Instituto Nacional de Câncer (Inca), vinculado ao Ministério da Saúde, acredita que entre 2020 e 2022 o número de novos casos de câncer infantojuvenil pode atingir, por ano, mais de 4,3 mil meninos e 4,1 mil meninas.

Ao contrário da maioria dos tipos de câncer em adultos, os fatores de risco relacionados com o estilo de vida não influenciam a possibilidade de uma criança ou adolescente desenvolverem a doença, cujos sintomas podem ser parecidos com os de outras enfermidades comuns à idade.

Leia Também:  Mega-Sena: com prêmio de R$ 46 milhões hoje, números são sorteados

Mas se por um lado a incidência de câncer infantil tem aumentando no mundo, por outro o progresso no diagnóstico e  tratamento do câncer nesses casos também aumentou, em especial nas últimas quatro décadas. Segundo especialistas, em torno de 80% dos pacientes podem ser curados. Tudo vai depender do diagnóstico precoce e tratamento em centros especializados.

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Brasil

DPVAT não será cobrado em 2021

Publicados

em

O Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), vinculado ao Ministério da Economia, aprovou na última terça-feira (29) o prêmio zero para o DPVAT em 2021. Dessa forma não haverá cobrança da taxa do seguro em 2021. O DPVAT é um seguro obrigatório, usado para indenização de vítimas de acidente de trânsito.

Segundo a Superintendência de Seguros Privados (Susep), não haverá cobrança em 2021 porque o DPVAT tem recursos em caixa suficientes para a operação no próximo ano. Esses recursos são de valores pagos em anos anteriores e que não foram utilizados.

Com a decisão, o seguro continua existindo, mas o motorista não precisará pagar o DPVAT. Em 2020, o DPVAT passou por redução de 68% para carros, passando para R$ 5,23, e de 86% para motos, chegando a R$ 12,30.

Do valor arrecadado pelo pagamento do seguro obrigatório:

50% são destinados ao pagamento das indenizações;

45% vão para o Ministério da Saúde (pagamento do atendimento médico de vítimas);

5% vão para programas de prevenção de acidentes.

Leia Também:  Com ameaça de segunda onda, Bolsonaro recomenda ‘tratamento precoce’ para Covid-19

O que é o DPVAT?

O seguro DPVAT (Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre), instituído por lei desde 1974, cobre casos de morte, invalidez permanente ou despesas com assistências médica e suplementares (DAMS) por lesões de menor gravidade causadas por acidentes de trânsito em todo o país.

Vítimas e herdeiros (no caso de morte) têm um prazo de 3 anos após o acidente para dar entrada no seguro. Informações de como receber o DPVAT podem ser obtidas pelo telefone 0800-022-1204.

 

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CATEGORIA

CATEGORIA

CATEGORIA

CATEGORIA

MAIS LIDAS DA SEMANA