ECONOMIA

Sema emite licença para primeiro trecho de ferrovia estadual

Publicados

em

Mídia News

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) emitiu, nesta segunda-feira (13), a primeira licença de instalação (LI) para 8,67 km da primeira ferrovia estadual de Mato Grosso. O trecho fica localizado no município de Rondonópolis (220 km de Cuiabá).

 

Esta licença permite que a Rumo S/A comece a construção dos primeiros trilhos da ferrovia ainda neste ano, nas proximidades do Parque Industrial Intermodal de Rondonópolis, além da logística e preparação de canteiros de obras, contratação de mão de obra, e transporte de materiais para o local.

 

As licenças de instalação serão emitidas por trecho. Estudos e Relatórios de Impacto Ambiental (EIA/RIMA) foram entregues pela empresa para a análise da Sema, que considerou medidas de monitoramento, controle e mitigação de impactos.

 

Para a liberação houve a análise técnica do setor de licenciamento e vistorias presenciais de equipes ao local.

A licença prévia do empreendimento já foi referendada pelo Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema) em março deste ano, após audiência e consulta pública à sociedade. Nas próximas etapas, o restante do traçado deve passar pelo licenciamento da instalação, e por último, licenciamento para operação.

Leia Também:  Governo não consulta indígenas, e MPF se diz contra ferrovia entre MT e PA

O projeto completo da Ferrovia de Integração Estadual prevê um corredor logístico de 740 km que ligará os municípios de Rondonópolis, Lucas do Rio Verde e Cuiabá. A construção da ferrovia conecta Mato Grosso à malha ferroviária nacional, em direção ao Porto de Santos (SP). O investimento previsto é de R$ 12 bilhões.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Cesta básica tem alta e corrói quase 60% do salário mínimo

Publicados

em

O valor da cesta básica em  Mato Grosso voltou a subir na última semana e, com a atualização, chegou aos R$ 709,28. Com isso, o custo dos insumos básicos para uma família de até 4 pessoas consome, em média, 58,5% de um salário mínimo.

Conforme dados do Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT), o valor atual da cesta básica é resultado da elevação de R$ 12,52 em relação ao preço anterior do insumo.

Nos últimos anos, a cesta básica no estado tem figurado no pódio das mais caras do país. Contudo, nos levantamentos recentes, o valor dos mantimentos tem estado acima dos R$ 700 em determinadas situações.

“A alta no valor está refletida no aumento do preço de 61% dos alimentos que compõem a cesta básica verificado na semana, com destaque para a elevação no custo da manteiga, que registrou um salto de 14,5% sobre a primeira semana de junho”, aponta o IPF.

Segundo o superintendente da Fecomércio, Igor Cunha, o frio pode ser um dos motivos do aumento, uma vez que causa a escassez de determinados alimentos. Além disso, o preço dos combustíveis também é visto como um complicador.

Leia Também:  Nortelândia registra primeiro óbito por covid em 2022.

Quando considerada a estimativa do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínimo ideal para viver, até maio deste ano, seria de R$ 6.535,40.

O valor, que representa mais de 5 vezes o valor do salário mínimo atual, leva em consideração gastos com os mantimentos básicos, energia elétrica, lazer e outros custos familiares.

Fonte: Gazeta Digital

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ARENÁPOLIS

NOTÍCIAS DA REGIÃO

POLICIAL

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA