Mundo

Família presume morte de parente, congela corpo e descobre 20 horas depois que ele estava vivo

Publicados

em

Balasubramanian Kumar estava doente e acamado há algum tempo, por isso, na segunda-feira (12)

Um idoso de 74 anos passou cerca de 20 horas em uma câmara mortuária após seus parentes presumirem que ele havia morrido. O caso ocorreu em Kandhampatti, no Sul da Índia.

Balasubramanian Kumar estava doente e acamado há algum tempo, por isso, na segunda-feira (12), quando viram que ele não estava se movendo, familiares imaginaram que ele não havia resistido.

A família encomendou um dispositivo para conservar o corpo a fim de realizar uma cerimônia fúnebre, mas no dia seguinte a despedida, quando um funcionário foi até a casa do “morto” para recolher a câmara, percebeu que o idoso apresentava sinais vitais.

De acordo com o jornal “Daily Mail”, a polícia foi chamada ao local e agora está investigando parentes do idoso, que podem responder por não terem feito um exame médico adequado antes de declarar a morte de Kumar. O subinspetor da Polícia de Sooramangalam, Rajasekaran, disse ao jornal “The Independent” que os parentes podem ser acusados de conduta negligente e por terem colocado em perigo a vida do idoso.

 

Leia Também:  Trump encara provável revés em contagem na Geórgia e vê chances encolherem

Fonte: Repórter MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Mundo

Trump encara provável revés em contagem na Geórgia e vê chances encolherem

Publicados

em

A Geórgia, um estado crucial na eleição presidencial dos Estados Unidos, deve declarar nesta quinta-feira (19) a vitória de Joe Biden sobre o presidente Donald Trump após uma recontagem. Isso pode representar um revés nos esforços de Trump para se agarrar ao poder.

A principal autoridade eleitoral da Geórgia, que é republicana, disse que a recontagem manual de quase cinco milhões de votos dificilmente reduzirá a margem inicial de 14 mil votos a favor de Biden em um patamar suficiente para garantir um triunfo de Trump no estado.

Isso deixaria o republicano Trump com poucas opções para reverter os resultados de uma eleição na qual o democrata Biden recebeu 5,8 milhões de votos a mais.

Biden será empossado no dia 20 de janeiro de 2021 caso não haja uma série de acontecimentos inéditos na história do país.

Além de reverter os 16 votos da Geórgia que foram para Biden, Trump também teria que conquistar ao menos outros dois estados muito disputados. Autoridades da Geórgia dizem que esperam divulgar os resultados nesta quinta-feira, um dia antes do prazo de certificação.

Leia Também:  FAMÍLIA PROCURA POR HOMEM DESAPARECIDO A MAIS DE 7 MESES EM NOVA MARILÂNDIA

Na Pensilvânia, onde Biden venceu por 82 mil votos, a equipe de campanha de Trump está pedindo a um juiz que o declare vencedor e dizendo que o legislativo estadual, de maioria republicana, deveria escolher os eleitores que depositarão os 20 votos do estado no Colégio Eleitoral.

No Wisconsin, a equipe de Trump pagou por uma recontagem parcial, embora as autoridades eleitorais estaduais tenham dito que isso provavelmente só aumentará a vantagem de Biden em um estado que tem 10 votos no Colégio Eleitoral.

A equipe de Trump iniciou ações judiciais em vários outros estados, inclusive o Michigan, com pouco sucesso até agora.

Estas manobras legais foram refutadas pela equipe de Biden, que as considerou “encenações” que não se baseiam na lei.

Vários escritórios de advocacia destacados desistiram da operação, deixando o advogado pessoal de Trump, Rudy Giuliani, no comando das iniciativas.

Autoridades eleitorais estaduais e federais, assim como especialistas externos, dizem que o argumento de Trump de que sua vitória lhe foi roubada por meio de uma fraude eleitoral generalizada não tem base nos fatos.

Leia Também:  Corpo de jovem não se decompôs

Fonte: G1

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CATEGORIA

CATEGORIA

CATEGORIA

CATEGORIA

MAIS LIDAS DA SEMANA