Mundo

Homem que furava camisinhas sem contar para parceira é preso por estupro

Publicados

em

Um homem que furava camisinhas sem contar para a sua parceira foi condenado a 4 anos de prisão por estupro. O caso aconteceu no Reino Unido e as informações são do jornal The Sun.

Glyn Samuel, o promotor do caso, afirmou que a vítima encontrou um alfinete ao lado de camisinhas furadas na cabeceira de Andrew Lewis, de 47 anos, um maquinista de trem. “Maldade pura”, contou a vítima à polícia, ao denunciar o homem.

Em uma audiência, o homem admitiu o crime e disse que foi “a coisa mais estúpida” que ele já fez. Segundo seu depoimento, ele furava as camisinhas na esperança de que elas se rompessem e a sua parceira desistisse de usá-las, para ter “mais intimidade”.

“Foi uma quebra de confiança. O delito de estupro é tão sério que uma pena de prisão é apropriada”, determinou o juiz responsável pelo caso.

Fone:Folha Max

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Banco Mundial fará estudos para concessão de corredor ferroviário entre Lucas do Rio Verde e Ilhéus
Propaganda

Mundo

Menina enterrada viva começa a chorar no funeral

Publicados

em

Uma menina que foi declarada morta em um hospital em Banihal, na Índia, logo após seu nascimento na segunda-feira, foi encontrada viva quando sua família estava prestes a enterrá-la. O bebê começou a chorar dentro do caixão no decorrer do próprio funeral.

Quando a criança foi retirada do túmulo, os pais dela observaram que de fato a menina estava viva. A família protestou contra o governo, levando a administração da unidade de saúde a suspender dois funcionários e ao início de uma investigação.

A sobrevivência da menina também se deve ao fato dos moradores da região terem se oposto ao enterro no cemitério local. A menina então precisou ser levada para o local onde seus ancestrais foram sepultados.

Após ser retirada do túmulo, a menina voltou para o hospital onde nasceu, recebeu um tratamento inicial, e depois foi encaminhada para uma unidade de saúde em Srinagar, onde recebeu atendimento especializado. Um representante do governo local, Manzoor Alyas Wani, afirmou que a menina foi declarada morta sem supervisão médica adequada, antes de ter sido enterrada.

Leia Também:  Últimas chuvas deixaram pelo menos 19 mortos no Rio

Fonte: Atual Mt

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ARENÁPOLIS

NOTÍCIAS DA REGIÃO

POLICIAL

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA